LEILÃO! Infraero deixa aeroporto de Alagoas e empresa espanhola assume gestão


O Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Alagoas, deixa de ser administrado pela Infraero

A partir de quinta-feira (13), ele passa para a gestão da estatal espanhola Aena Desarrollo Internacional, que em leilão realizado em março de 2019 arrematou seis aeroportos do Nordeste. O estado é o terceiro da região a passar pela transferência. A informação foi anunciada pela Infraero nesta quarta (12).

Além do aeroporto alagoano, a nova gestão arrematou os terminais de Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE), que já estão sendo administrados por ela, e também os terminais de Aracaju (SE), João Pessoa (PB), e Recife (PE), que se encontram em Plano de Transferência Operacional (PTO).

Com capacidade para receber 5,32 milhões de passageiros por ano, o terminal alagoano registrou em 2019 mais de dois milhões de viajantes.

“Quero agradecer o apoio e a dedicação dos profissionais da Infraero que contribuíram para que esse processo de transferência da gestão ocorresse da melhor forma possível”, ressaltou o presidente da Infraero, Brigadeiro Paes de Barros.

Leilão

A espanhola Aena venceu o disputado leilão pelo principal bloco de aeroportos. Com oferta de R$ 1,9 bilhão – que surpreendeu os participantes do leilão. A oferta mínima estabelecida pelo governo para o bloco era de R$ 171 milhões, pagos à vista. A proposta da Aena representa um ágio de 1.010%.

A previsão é de que a empresa vencedora faça um investimento de R$ 2,153 bilhões nos seis terminais, sendo R$ 788 milhões nos cinco primeiros anos do contrato.

A Infraero informou que já finalizou as transições dos aeroportos dos blocos Sudeste e Centro-Oeste, e segue a fase de Operação Assistida nos demais aeroportos do Bloco Nordeste, que continua até o início de março deste ano.

“Seguiremos contribuindo com a diretriz do Governo Federal, operando todos os terminais com os mesmos níveis de qualidade e segurança até que as atividades sejam transferidas à iniciativa privada”, afirmou o presidente da Infraero.