EXPLORAÇÃO: Rodrigo Cunha cobra da Anac manifestação contra cobrança de bagagem de mão


O presidente da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC), senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), criticou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) por não ter se manifestado ainda contra a taxa extra para embarque de bagagem de mão cobrada por algumas companhias aéreas.

No final de janeiro de 2020, duas companhias aéreas low cost que operam no Brasil, Norwegian e JetSmart, começaram a cobrar também pelas bagagens de mão. As empresas determinaram que os seus clientes só podem embarcar com um item pessoal, como uma bolsa ou uma mochila, que caiba embaixo do assento e não pese mais do que 10 quilos. Até então, era uma prática comum entre as companhias deixar que os passageiros viajassem com um item pessoal de até 3 quilos mais uma mala de mão entre 8 e 10 quilos. Norma da Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, estabelece que as companhias devem permitir o embarque de uma peça de até 10 quilos.