Marx Beltrão diz “não” à Equatorial e pede prestação pública de informações por parte da empresa automático


Em um ofício resposta contundente protocolado na sede da Equatorial Energia nesta segunda-feira (17), o deputado federal Marx Beltrão, coordenador da bancada alagoana no Congresso Nacional, disse “não” a uma solicitação do presidente da companhia, Humberto Soares Filho.

No ofício nº 01/2020, Soares Filho sugere realização de reunião fechada entre Beltrão e a diretoria da empresa para “tratar de assuntos relativos à prestação de serviços da empresa no Estado de Alagoas”. Por fazer cobranças oficiais e públicas à empresa, Beltrão afirmou que seria melhor a Equatorial responder de modo oficial, público e aberto às diversas acusações de má prestação de serviço as quais a distribuidora de energia elétrica vem recebendo desde que se instalou em Alagoas.

“Assim como minha atuação tem sido pública e aberta, sugiro a Vossa Senhoria, em reverência às vozes ávidas por respeito e justiça de 3 milhões de alagoanos e alagoanas, que esclareça também de modo público e aberto à sociedade de nosso estado os pontos nebulosos e indecorosos da atuação da Equatorial Energia em nossa terra” disse Beltrão no documento.

“Que preste de forma transparente às informações solicitadas por mim e por outros tantos cidadãos perante os organismos de controle externo, aos órgãos de defesa do consumidor, ao Judiciário, e até mesmo aos balcões de sua empresa” sugeriu parlamentar ao presidente da Equatorial Energia. “Senhor Presidente, a Equatorial é uma empresa privada, mas a voz do povo por ela atendida não pode ser ignorada” complementou o deputado.

Má qualidade dos serviços

No texto resposta, Marx Beltrão elenca algumas das reclamações da sociedade alagoana contra os serviços prestados pela Equatorial Energia no estado. “São cobranças indevidas, opressivas, coercitivas mesmo. Cortes abruptos e descabidos no fornecimento de energia. “Apagões” rotineiros. Propagandas enganosas de investimentos feitos com recursos federais do povo brasileiro e anunciados como se privados fossem e como se à Equatorial pertencessem”.

O parlamentar ainda critica a proposta de aumento na tarifa de energia elétrica, apresentada pela empresa e que deverá ser alvo de consulta pública. “Todo um rosário de infortúnios e descalabros que culmina com uma proposta infame de aumento na tarifa, superior a desdenhosos 12%, em uma conta que já é exorbitante diante da realidade econômica de nossa população e do já péssimo serviço prestado como contrapartida pela Equatorial”, finalizou Beltrão.