Novo modelo na compra de medicamentos levou Igaci a ter 42% de economia


Secretaria Municipal de Saúde de Igaci acaba de apresentar um diagnóstico completo do primeiro semestre de 2017, com relação a toda movimentação de serviços prestados à população igaciense neste período. Destaque fica por conta dos investimentos feitos na Assistência Farmacêutica, através da informatização das farmácias das Unidades Básicas de Saúde e da adesão ao CONISUL, Consórcio Intermunicipal do Sul do Estado de Alagoas.
“O CONISUL nos deu condições de alcançar vantagens significativas na compra de produtos para os serviços públicos de saúde, visto que o órgão atua de forma conjunta envolvendo cerca de 40 municípios; dessa forma, funciona uma modalidade bastante adotada hoje, por muitos gestores públicos, sobretudo em municípios sensibilizados com redução de custos”, comentou o prefeito Oliveiro Piancó; durante reunião do Consórcio na última segunda-feira em Maceió (no centro da foto). Ele salientou ainda que a manutenção dos Serviços de Saúde é resultado de investimentos envolvendo governo federal, estadual e municipal.
Veja bem: No primeiro semestre de 2017, através do CONISUL, foram utilizados R$ 139.960,37 na aquisição de alguns dos medicamentos mais consumidos na Assistência Farmacêutica Básica; esses mesmos itens e na mesma quantidade se tivessem sido adquiridos mantendo os preços cobrados na modalidade de compra utilizada em 2016, teria sido gasto R$ 243.921,00. Ou seja, com o CONISUL, o município pode economizar cerca de 42,62% (R$ 103.960,37) do que é investido em medicamentos. Com essa economia o município conseguiu ampliar o elenco de medicamentos, cobrindo mais problemas de saúde, e solucionou o problema crônico da falta de medicamentos.
“A implantação do Sistema Hórus nas farmácias das unidades básicas de saúde, possibilitando melhor gestão e controle dos medicamentos, e a regularização do fornecimento de medicamentos mediante a adesão ao CONISUL, possibilitaram a Assistência Farmacêutica de Igaci avançar e se modernizar. Atualmente, conseguimos superar significativamente problemas crônicos, tais como, o desabastecimento e os desvios de medicamentos; trabalhamos para garantir o acesso aos medicamentos à população igaciense.”, pondera Wagner Santos, farmacêutico coordenador da Assistência Farmacêutica.