ESTATÍSTICAS – Número de afogamentos aumenta no Carnaval, saiba como prevenir


Ascom CBMAL

Em janeiro deste ano, foram registrados pelo Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL) 47 resgates de vítimas de afogamento no estado. Os números são preocupantes durante a alta estação e mais ainda durante o carnaval. No ano passado, foram registrados dois óbitos por afogamento no período das festas, em 2018 foi registrado um afogamento fatal e nos anos anteriores, entre 2015 e 2017, quatro mortes em cada ano.

Segundo o major Valdomiro Cavalcante, assessor de Relações Públicas e Comunicação Social do CBMAL, durante as festividades em que as pessoas tem maior costume de ir as praias, o número de registro de vítimas de afogamento é superior. “Nesses períodos, além do aumento da quantidade de pessoas em praias, temos também um aumento no uso e abuso de álcool e de drogas ilícitas”, destacou.

Evitar a ocorrência de afogamentos é um dos grandes objetivos do CBMAL: “Investimos bastante na especialização de nossos bombeiros militares que atuam como Guarda-Vidas (GVs) e nos períodos de maior fluxo de pessoas nas praias buscamos aumentar o número de GVs, tanto reforçando os postos de Guarda-Vidas já existentes, como abrindo novos postos ao longo de nosso litoral e em alguns pontos do Rio São Francisco”.

 “O CBMAL atua ainda na distribuição de pulseiras de identificação para crianças, buscando orientar os pais e responsáveis não só quanto aos cuidados para não perderem as crianças, mas também sobre os demais perigos naqueles ambientes, dentre eles o perigo de afogamento”, prosseguiu o major, lembrando que, somente em janeiro deste ano, o Grupamento de Salvamento Aquático registrou 52 casos de crianças desaparecidas, contra 30 registros em janeiro de 2019.

O número de atividades de prevenção a afogamentos realizadas pela corporação também aumentou, passando de 10.803 em janeiro do ano passado, para 16.643 em janeiro de 2020.

Dicas para prevenção de afogamentos:

– Procure de preferência locais guarnecidos por Guarda-vidas;

– Busque informações sobre o melhor local para banho;

– Respeite sempre as orientações de segurança e as sinalizações dos locais de risco;

– Caso ingira bebidas alcoólicas, evite entrar na água;

– Não entre na água após ingerir comida pesada;

– Mesmo que você saiba nadar seja prudente: não nade sozinho e não nade para distante da margem; muitas vítimas de afogamento sabiam nadar;

– Mantenha-se na parte rasa, com o nível da água abaixo da linha do umbigo;

– Mantenha-se sempre bem próximos de suas crianças, a um braço de distância;

– Não mergulhe de cabeça em águas turvas, ou onde você não conhece a profundidade, para evitar que você sofra um traumatismo ao bater com a cabeça no chão ou em algum objeto;

– Evite o uso de boias, prefira os coletes salva-vidas; pois as boias podem virar, furar, ou escapar (se desprender); as boias podem ser puxadas pelas correntezas levando o usuário para distante da margem e para locais mais profundos;

– Não brinque de prender a respiração dentro d’água (apneia) essa brincadeira pode levar a um desmaio e um consequente afogamento;

– Se você não tem treinamento e habilidade suficiente, não entre na água para salvar alguém que esteja se afogando, pois você pode se transformar em mais uma vítima. Se tiver no local, jogue algum objeto que flutue para a vítima (boia, garrafa PET, bola, macarrão de espuma) e ligue imediatamente para 193 acionando o CBMAL.