ASSISTA – Alfredo Gaspar comenta extinção do Gaeco por deputados estaduais


O ex-procurador geral de Justiça, Alfredo Gaspar, comentou a intenção da Assembleia Legislativa em extinguir o Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Alagoas.

“Estou muito preocupado porque acabei de receber que a Assembleia está acabando com um dos maiores instrumentos de combate à corrupção”, disse em vídeo compartilhado nas redes sociais.

Segundo o ex-funcionário público, que pediu exoneração para disputar a Prefeitura de Maceió, é necessário cobrar dos parlamentares a manutenção dessa arma contra o crime organizado.

Também comentou sobre a proibição de promotor de Justiça de exercer o cargo de procurador-geral, também proposto pelo projeto de lei da ALE aprovado nesta terça-feira, 10. “É um retrocesso enorme e feriria a nossa Constituição”.

Caso o projeto de lei seja aprovado em segunda instância, nesta quarta-feira, 11, Gaspar joga a ‘batata quente’ às mãos do governador Renan Filho (MDB).

“Que ele firmemente vete essas alterações. Não podemos enfraquecer uma instituição tão necessária à cidadania”.