EM TERRA DE RAPOSA, O GALO DA PRAIA TEM VEZ? Conheça o próximo adversário do CRB, na Copa do Brasil


Times se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h30, no Mineirão

Após eliminar o Paysandu na segunda fase da Copa do Brasil, o CRB tem boas chances de realizar um feito histórico: passar, pela primeira vez, da terceira fase da Copa do Brasil. Além de tirar da disputa um gigante brasileiro, que atualmente não tem apresentado sua grandeza em campo. Isso porque a Raposa não vive, nem de perto, um de seus melhores anos.

No primeiro balanço publicado no GloboEsporte.com, o Cruzeiro era o único invicto dos três meses iniciais de 2019 e liderava em aproveitamento. O incontestável Mano Menezes sucumbiu ao cargo após três anos, o clube entrou em crise política e os resultados em campo não vieram. Um dos candidatos ao título do Brasileirão não confirmou o favoritismo e, pior, acabou rebaixado pela primeira vez na sua história à Série B.

O time mineiro não apresenta um bom futebol em 2020. Sábado, perdeu para o Atlético-MG por 2 a 1, no Mineirão. Além disso, queda de divisão do Cruzeiro causou rescisão de contrato de vários jogadores renomados que pertenciam ao elenco celeste. O meia Rodriguinho foi um deles.

A maior parte do grupo cruzeirense em 2020 é formada por jovens atletas. Em sua maioria, vindos da base. A falta de experiência desses jogadores pode pesar a favor do CRB neste confronto. A maior reclamação do torcedor celeste neste início de temporada é tática. Até agora, a equipe não apresentou um padrão de jogo.

Desfalques

Um dos mais experientes do elenco, o zagueiro Dedé vai desfalcar o time do Cruzeiro por, pelo menos, seis meses. O zagueiro não vai fazer a cirurgia no clube, mas, sim, com um médico particular.

Outro desfalque da Raposa deve ser o defensor Léo, que ficou de fora do clássico contra o Atlético-MG por conta de um estiramento muscular na coxa direita e também de uma conjuntivite. Portanto, Fábio, Marcelo Moreno e Edílson devem ser os únicos “medalhões” em campo contra o Galo.

Além dos medalhões celestes, as atenções dos jogadores regatianos devem ser voltadas ao principal nome da base desse time: Maurício. O meia atua como camisa 10, e é considerado uma das maiores promessas do elenco. No Campeonato Mineiro, o jogador já balançou a rede três vezes em oito jogos. Ainda não marcou na Copa do Brasil.

Histórico

CRB e Cruzeiro já se enfrentaram seis vezes. A Raposa leva ampla vantagem: quatro vitórias e dois empates. Uma dessas vitórias foi um 2 a 0, no Rei Pelé, pela segunda fase da Copa do Brasil de 2006.

Um dos empates contra a equipe celeste foi registado no dia 20 de março de 1980, quando CRB e Cruzeiro ficaram no 0 a 0, pela sétima rodada do Grupo A do Brasileirão. A maior goleada foi no Rei Pelé: 4 a 1 para a Raposa, no Campeonato Brasileiro de 1972.