PREVENÇÃO! Governo suspende aulas na rede estadual e amplia ações para conter coronavírus


Foto: Dárcio Monteiro

A rede estadual de ensino terá as aulas suspensas por 15 dias a partir da próxima segunda-feira (23). A medida preventiva de enfrentamento ao novo coronavírus foi anunciada em entrevista coletiva, na tarde desta terça-feira (17), pelo governador Renan Filho.

“As aulas serão suspensas a partir da próxima segunda-feira para que as famílias possam se preparar: comunicar no seu local de trabalho, verificar quem vai ficar com as crianças, e essa organização exige tempo”, explicou Renan Filho.

Na coletiva, o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, anunciou que a rede municipal também suspenderá as aulas pelo mesmo período. A presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Pauline Pereira, afirmou que a tendência é de que as prefeituras do interior do estado sigam a recomendação conjunta para que também suspendam as aulas nas redes municipais.

O governador ressaltou que a suspensão é provisória. Ao fim do período, será avaliada a necessidade de se manter ou não a medida. “O Governo do Estado e a prefeitura de Maceió vão manter o fornecimento da merenda escolar durante a suspensão das aulas. As unidades de ensino vão estabelecer horários para que os alunos tenham acesso à alimentação, mas de maneira a reduzir aglomeração”, afirmou Renan Filho.

O prefeito de Maceió afirmou que todas as medidas para conter o avanço do coronavírus estão sendo tomadas. Ele considera, entretanto, que a mais dura delas, porém necessária, foi a suspensão das aulas. “É uma medida que tomamos de coração partido porque sabemos que essas crianças vão ter muita dificuldade ficando em casa. Muitas vezes, elas não têm com quem ficar, mas entendemos ser uma medida necessária. Quarta (18), quinta (19) e sexta (20), as escolas ficarão abertas, até para que os pais dos alunos possam tirar dúvidas com a direção”, disse Rui Palmeira.

“Trata-se de uma suspensão provisória e gradativa. Nesses três próximos dias será muito importante a colaboração de todos os profissionais de educação no sentido de orientar as crianças para que essa paralisação não se confunda com férias. Eu oriento aos municípios a ter um plano de contingência próprio, a criar por decreto um comitê de crise e um decreto de emergência individualizado”, recomendou a presidente da AMA, Pauline Pereira

Renan Filho e o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, anunciaram que, a partir da próxima quinta-feira (19), o Estado estará habilitado para realizar os exames dos casos suspeitos de coronavírus, antes feitos fora de Alagoas, cujos resultados só eram conhecidos em sete dias. O Centro de Testagem será instalado no Laboratório Central de Alagoas (Lacen) e os resultados sairão em até 48 horas. Para isso, 960 kits foram fornecidos ao Estado pelo Ministério da Saúde.

“Ninguém vai para o Lacen testar, esse não é o caminho. Se apresentar os sintomas da Covid-19, o cidadão vai até uma unidade básica de saúde ou de pronto-atendimento. Ele passará por uma consulta médica e se o profissional decidir fazer o exame, as amostras serão recolhidas e encaminhadas ao Lacen”, explicou o governador.

Durante a coletiva, o secretário Alexandre Ayres passou para a imprensa o último boletim acerca do coronavírus em Alagoas. Dos 55 casos testados até o momento, 22 foram descartados e um, confirmado. Outros 32 permanecem no aguardo dos resultados, classificados como suspeitos.

Outras medidas

Renan Filho relatou outras medidas já tomadas pelo Governo do Estado. Uma delas foi a expedição de ofício à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que impeça a atracação de navios de cruzeiro no Porto de Maceió. O documentou requer, ainda, que os tripulantes de navios cargueiros só desembarquem em Maceió após inspeção do órgão.

O Governo do Estado promoverá, a partir desta semana, uma ampla campanha educativa e de utilidade pública em locais de grande fluxo de pessoas, como terminais rodoviários e aeroporto.

Renan Filho também determinou a criação de uma comissão para fiscalizar a utilização dos R$ 6,8 milhões destinados pelo Governo Federal para o enfrentamento ao coronavírus em Alagoas. A comissão será formada por membros da Sesau, dos Ministérios Públicos Estadual e Federal, do Conselho Estadual de Saúde e do Conselho de Secretários Municipais de Saúde.

O governador também fez recomendações como a ampliação do rigor na limpeza do transporte coletivo, além da obrigatoriedade do uso de luva, álcool em gel e máscara pelos motoristas e cobradores. Os mesmos cuidados devem se estender aos funcionários dos terminais rodoviários e do aeroporto.

Foi recomendada, ainda, a disponibilização de álcool em gel para uso público em locais de aglomeração de pessoas. As organizações não-governamentais (ONGs) e as entidades filantrópicas responsáveis por abrigos de idosos devem disciplinar as visitas e intensificar as medidas higiênicas, inclusive quanto aos voluntários. Por fim, Renan Filho reforçou a necessidade de isolamento domiciliar a idosos, pessoas com baixa imunidade e a portadores de doenças crônicas, mais vulneráveis ao vírus.

Também participou da coletiva o secretário-chefe do Gabinete Civil, Fábio Farias.