COMO SE REERGUER? Até agora nenhum lanche vendido


Ontem foi mais um dia fraco! E olha que tem cupom de 10 e 12 reais no Ifood, entrega grátis no Uber Eats, plataformas que não me dão quase lucro, e promoções especiais no nosso delivery. Para quem não sabe, 90% dos meus clientes eram turistas. Você faz ideia de quanto tempo vai demorar para o turismo voltar ao normal? Eu só vejo luz em dezembro.

Fora que pra sobreviver à baixa temporada, que foi muito difícil ano passado, precisaria fazer um investimento alto em uma cobertura por causa da chuva. Esse investimento já era!

Acho lindo quem defende esse confinamento total, engraçado é que quase nenhuma dessas pessoas depende do hoje para comer amanhã. Ou estou errado?

“Ah, não pague os aluguéis, a escola das crianças, empurra coisas no cartão”, dizem os “especialistas em recuperação econômica”. Mas me digam quando chegará essa maré boa que me possibilite pagar as dívidas?

Muita gente vai falir, e não me venha com essa de que “falido se recupera e falecido não”. Isso não funciona assim nesse País! Aqui, endividado não tem crédito!

Não tenho pai vivo, não tenho mãe rica, não tenho patrimônio e esse pânico vai acabar com a única fonte de renda que tenho!

Ainda estou esperando aquele aumento absurdo de casos, de mortes. Por hora, a influenza, a tuberculose e outras doenças matam muito mais!

Construam hospitais improvisados, coloquem os estudantes de medicina, enfermagem e farmácia no campo. Cobrem a participação e doações de artistas, celebridades, bancos e jogadores de futebol.

Não destruam a já ruim economia do Brasil, não destruam famílias inteiras.

Imagina quem é manicure, cabeleireira, faxineira, catador de lata, aqueles ambulantes que tomam sol e chuva pra ganhar seu pão.

Não somos Itália, Espanha e muito menos os EUA! O Brasil não vai se recuperar em pouco tempo!

Nós vamos quebrar!

Daniel é jornalista e micro empreendedor. Dono da @humburguer