ALERTA AOS ALAGOANOS – Alagoas tem o menor índice de isolamento do Nordeste


Ferramenta aponta o Estado com 49,3% de índice, percentual preocupante e que pode colocar em risco todas as medidas preventivas para conter a doença

Foto: Carla Cleto/Agência Alagoas

Nesta quinta-feira, 16, o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, usou as redes sociais para fazer um alerta: Alagoas tem o menor índice de isolamento social do Nordeste. De acordo com a ferramenta criada pela empresa In Loco, que monitora o movimento de pessoas durante a quarentena no Brasil, o estado possui índice de 49,3%.

Ayres fez um apelo aos alagoanos para que cumpram as medidas preventivas de distanciamento social com o objetivo de evitar a propagação da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

“Estamos com o menor percentual de cumprimento de isolamento social do Nordeste. Isso é muito perigoso e fará com que o número de infectados cresça! Você precisa fazer a sua parte para evitar que a próxima vítima tenha o nome de alguém que você conhece. Fique em casa”, apelou o secretário.

Depois de Alagoas, o estado com menor índice de isolamento social no Nordeste é a Bahia com 49,6%. Pernambuco tem o melhor percentual da região: 55,9. Os dados são de 14 de abril, data da última atualização da ferramenta.

Contabilizados a partir do monitoramento inteligente do Governo do Estado, disponibilizado gratuitamente pela empresa In Loco, os índices se baseiam nos dados de 648.400 celulares da população. A tecnologia apenas integra usuários que voluntariamente tenham instalado aplicativos parceiros da In Loco, dando permissão para a coleta de dados informada na Política de Privacidade. Todos os dados de identificação civil, como nome, identidade, CPF e e-mail não são informados pela empresa.

Na prática, estes dados significam que, quanto maior o índice de isolamento, menor é o número de pessoas circulando na cidade e excedendo o raio de 450 metros da sua base, estipulado pelo monitoramento.

Dados anteriores

Número de pessoas isoladas foi maior no último final de semana, mais precisamente no domingo de Páscoa que atingiu índice de 55,6% de isolamento.

Ao decorrer desta semana, os dados indicaram uma tendência de declínio em Alagoas, chegando a um percentual de 44,9%.

Desde o primeiro decreto de afastamento social publicado no dia 16 de março pelo governador Renan Filho, houve um crescimento significativo no índice no estado. As Regiões do Planalto da Borborema, Norte e Serrana dos Quilombos são as que apresentam as menores taxas.

Ranking

O Governo do Estado mostrou nessa quarta-feira, 15, quais as cidades que apresentaram o maior e o menor índice de distanciamento social.

Segundo o boletim dessa quarta-feira, 15, divulgado pela Sesau, o estado tem 83 casos confirmados da covid-19, e 5 mortos. Desses 3 casos confirmados, 76 residem no Estado, sendo 67 em Maceió e 9 no interior, uma vez que Porto Real do Colégio, Palmeira dos Índios, Satuba e Boca da Mata têm um caso cada um, seguidos por Rio Largo com 2 e Marechal Deodoro com 3. As outras sete pessoas que testaram positivo para a Covid-19 em Alagoas residem no Rio de Janeiro (2), em Brasília (2) e em São Paulo (3).

Os dados apurados no dia 14 de abril revelaram que o município de Satuba, na região metropolitana de Maceió, teve o melhor indicativo, com 66,2% de isolamento. A cidade alagoana que menos respeitou a orientação dos órgãos de saúde foi Ouro Branco, no Alto Sertão, com apenas 41,3% de pessoas.

Além de Satuba, outras cidades aparecem no infográfico com bons índices de isolamento. É o caso de Igreja Nova, Limoeiro de Anadia, Jequiá da Praia, Jundiá, Estrela de Alagoas, Água Branca, Feira Grande, Rio Largo e Pindoba. Todas com mais de 57% de adesão da população.

Já os municípios de Porto Calvo, Arapiraca, Olho D’Água das Flores, Mar Vermelho, Santana do Ipanema, Boca da Mata, Pão de Açúcar, União dos Palmares e Palmeira dos Índios estão com o indicativo inferior a 46%.

Foto: Divulgação

Médicos alertam que relaxar isolamento pode provocar aumento exponencial da covid-19

O presidente da Sociedade de Medicina de Alagoas, Fernando Gomes, e o oncologista Marcos Davi alertam que se a população negligenciar o isolamento social em Alagoas, o número de casos de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, vai crescer exponencialmente e provocar o colapso do sistema hospitalar. Para os médicos, o distanciamento permanece como a única e a mais eficaz estratégia para barrar o avanço da doença.

“Se houver relaxamento para menos de 70% da população, teremos colapso no sistema de saúde rapidamente, uma terrível calamidade pública”, alertou o médico Marcos Davi.

Fonte: Agência Alagoas