ALERTA! – Menosprezo pelo isolamento pode gerar aumento galopante de casos de coronavírus, diz médica


Número de casos confirmados saltou de 58 para 83 em 48 horas. Estado registrou quinto óbito por Covid-19 nessa terça-feira (14)

Luciana Pacheco, médica infectologista. Foto: Luiz Siqueira

O salto significativo no número de casos confirmados de Covid-19 em Alagoas, nas últimas 48 horas, fez soar o alerta entre os profissionais de saúde mais uma vez nesta pandemia, principalmente entre médicos infectologistas. A preocupação deles é no sentido de que as pessoas não menosprezem o isolamento social, já que mesmo com essa estratégia em andamento – por meio de decreto estadual – há uma tendência de novos casos de coronavírus surgirem de maneira galopante em Alagoas.

O termômetro do descumprimento do isolamento social foi o feriado de Semana Santa, quando foi possível notar um número expressivo de pessoas nas feiras livres da capital e interior, em especial nos mercados de venda de peixe, e também em supermercados para a compra de ovos de Páscoa.

“Há mais doentes, sim. No último boletim [epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde] houve um aumento de 14 casos confirmados em um único dia e a expectativa é grande, de mais casos, considerando que houve uma frouxidão do isolamento por parte da população durante os dias da Semana Santa. Tem sido observado aglomeração no mercado público, em supermercados e nas filas em lotéricas, por exemplo”, alerta a infectologista do Hospital Helvio Auto, Luciana Pacheco.

A médica acredita que há muito mais casos do que os notificados, já que estão sendo testados apenas pacientes graves internados. Casos mais leves, que compõem justamente a maioria das pessoas contaminadas, não aparecem no boletim de confirmações.

“Tem só uma ponta do problema aparecendo. No meu ponto de vista, só a vacina vai conseguir controlar a doença [Covid-19]. Enquanto ela não está pronta, nós precisamos adotar estratégias para diminuir aglomerações, reduzindo a transmissão do vírus entre as pessoas. O isolamento será para sempre? Claro que não. Mas nos próximos trinta dias, em que os casos devem atingir o pico, ficar em casa é a estratégia mais eficaz de proteção”, destaca a infectologista.

Quinto óbito

O Estado registrou nessa terça-feira (14), o quinto óbito em decorrência da Covid-19. A vítima foi um homem de 48 anos, que residia em Maceió e estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Mulher Dr.ª Nise da Silveira, localizado no bairro Poço.

De acordo com familiares, ele era funcionário de um açougue no Mercado da Produção e começou a sentir fadiga e falta de ar na quarta-feira (8). No entanto, o homem trabalhou até a quinta-feira (9), dia em que o local registrou maior movimento do ano, por ser véspera do feriadão de Páscoa. No mesmo dia, ele teve uma piora e seguiu para atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Trapiche, onde realizou o teste para Covid-19. De lá, foi encaminhado na sexta-feira (10) para o Hospital Veredas e ficou internado em estado grave.

O paciente foi transferido para a UTI do Hospital da Mulher na última segunda-feira (13), por volta das 19h, sob ventilação mecânica, ou seja, entubado. Como estava com uma síndrome respiratória aguda grave, o paciente evoluiu para óbito devido à falência múltipla de órgãos e parada cardiorrespiratória.

A equipe do Hospital da Mulher realizou todo o procedimento de reanimação cardiopulmonar, por mais de 60 minutos – essencial para garantir a sobrevivência da vítima -, mas em virtude do quadro de saúde do paciente, não foi possível reanimá-lo.

Boletim

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou, nesta quarta-feira (15), que Alagoas tem 83 casos confirmados da Covid-19, além de cinco óbitos. Os dados constam no Boletim Epidemiológico 40, que aponta, também, a ocorrência de 290 casos em investigação e 828 descartados.

Foto: Divulgação Sesau

Com informações de Agência Alagoas