PREVENÇÃO – Programa Ronda no Bairro inicia produção artesanal de máscaras de proteção


Material está sendo confeccionado de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde e será utilizado pelos agentes de proximidade

Foto: Ascom Ronda no Bairro

Com o avanço da pandemia de Covid-19 pelo mundo, cada vez mais medidas passam a ser adotadas para garantir a integridade física da população. Diante disso, os equipamentos de proteção individual (EPIs) de trabalhadores, como os agentes da segurança pública que não podem parar durante o período de isolamento social, ganham alguns reforços com a chegada de novos componentes. Agora, além dos coletes, armas e afins, eles saem munidos de máscaras, luvas e álcool em gel.

Para somar aos cuidados já adotados, o Programa Ronda no Bairro, do Governo do Estado, começou a produzir, nesta sexta-feira (17), máscaras artesanais de proteção que serão distribuídas a todos os seus agentes de proximidade nos próximos dias.

“Nós já disponibilizamos máscaras de uso descartável, luvas e álcool em gel para todos, mas agora tivemos essa ideia como forma, inclusive, de diminuir a quantidade de lixo produzido, com a confecção de máscaras que são reutilizáveis e feitas com material que garante ainda mais proteção, segundo a Organização Mundial de Saúde”, esclareceu o superintendente do programa, coronel Cícero Silva.

Ao todo, serão confeccionadas cerca de mil peças em dois formatos diferentes. O trabalho está sendo realizado pelo grupo de mães moradoras do Jacintinho, que é assistido pelo Ronda no Bairro através de aulas de produção artesanal. Para evitar aglomerações, agora elas contam apenas com aquelas que não se encontram em grupo de risco e se dividem em duplas por turno, junto com a professora Sandra Souza.

“Nós trabalhamos três dias por semana aqui na sede do programa, oferecendo a elas aulas gratuitas de artesanato dos mais diversos tipos. Todo o material produzido é colocado à venda e o dinheiro arrecadado é revertido para as próprias alunas e para compra de novos materiais. Com o isolamento, tivemos que suspender as aulas, pois os módulos precisam da presença de todas. Mas aí surgiu essa ideia e nós prontamente nos colocamos à disposição”, explicou a professora.

Segundo ela, todo o planejamento foi feito em conjunto com a equipe de Articulação e Mobilização Social do programa, seguindo as determinações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS) em relação ao material utilizado, cuidados para proteção individual das alunas e às formas de manuseio das peças.

Compromisso social

O Programa Ronda no Bairro tem trabalhado junto ao Governo do Estado, desde a chegada da Covid-19 em Alagoas, no sentido de diminuir os índices de contágio do novo coronavírus. Além dos cuidados com o público interno, os agentes de proximidade trabalham diariamente, dentro dos seus territórios de atuação, orientando populares sobre os cuidados necessários para evitar a contaminação e reforçando a fiscalização contra o descumprimento do decreto governamental.

Já a equipe de Articulação e Mobilização Social do programa, formada por psicólogas e assistentes sociais, segue realizando o seu trabalho junto à população em vulnerabilidade social, especialmente as pessoas em situação de rua.

Agência Alagoas