Precursora no tratamento da dor em Alagoas faz defesa pública de Memorial


A médica Quitéria Wanderley Rocha fez nesta quinta-feira (30) a defesa pública do Memorial para uma banca examinadora com o intuito de ascender de professora adjunta para o cargo de titular da Universidade estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal). A defesa emocionada foi sem plateia devido às recomendações do Ministério da Saúde de evitar aglomeração por causa da pandemia do Covid-19.

O memorial contempla a trajetória escolar e formação acadêmica na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), estágios e especializações nas áreas de Anestesiologia e outras, a exemplo da professora-doutora ter sido a precursora no tratamento da dor em Alagoas, tendo inúmeras participações em eventos nacionais e internacionais.

A professora-doutora narrou sobre como deixou a vontade de ingressar no curso de Engenharia Química para abraçar o de Medicina, por orientação do pai que, sendo caminhoneiro, sonhava em ter um filho médico. Quitéria pontuou que a satisfação de lecionar sempre teve como foco a troca de aprendizado com os estudantes e ficou claro o quanto investiu na carreira de Docência, pesquisando e se atualizando, tendo como saldo inúmeras pesquisas e publicações.

A banca examinadora destacou que ela construiu uma vida de colaboração na formação de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outras profissões da Saúde; bem como o senso de caridade, levando-a muitas vezes a comprar roupas brancas para alunos que não podiam comprá-las. Foi chamada pela banca carinhosamente de general da Educação e o orgulho unânime de tê-la a partir de então no quadro da Uncisal como professora titular. Quitéria foi taxada de ícone no Estado não apenas na Anestesiologia mas como pioneira da primeira clínica de dor de Alagoas