BANHO DE ÁGUA FRIA – Suspenso leilão de aparelhos da Apple que iria beneficiar empresários


Decisão judicial suspendeu o leilão de mercadorias apreendidas que seria realizado pela Secretaria da Fazenda de Alagoas (Sefaz) na sexta-feira, 29. Magistrados da 17ª Vara Criminal acataram o pedido dos réus para a realização de diligências. A suspensão aconteceu porque as partes do processo alegaram que não tiveram a chance de se manifestar sobre a avaliação dos bens.

O leilão é resultado de uma operação conjunta com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), o Ministério Público (MP), a Policia Civil (PC) e a Secretaria da Fazenda, realizada em julho do ano passado, que foi batizada de Fruto Proibido, fazendo menção ao símbolo da Apple, uma maçã.

À época, o Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Conexos (Gaesf), do Ministério Público, denunciou que os empresários se dividiam em tarefas de aquisição irregular de aparelhos, como Iphone, e venda por meio da rede social sem a devida autorização da empresa norte-americana.

Wellington Sena, diretor do A Notícia e pré-candidato a vereador por Maceió
Wellington Sena, diretor do A Notícia e pré-candidato a vereador por Maceió

Ontem, o diretor do A Notícia e pré-candidato a vereador por Maceió Wellington Sena, o Seninha, denunciou que a agência de Leilões Freire estaria dificultando o cadastro de interessados no leilão dos aparelhos da Apple apreendidos em operação da Receita Federal.

Conforme denúncia que chegou ao A Notícia, a leiloeira teria como foco apenas atender empresários, que estão se inscrevendo como pessoas físicas, já que empresas não podem participar do certame.

“Não estão nem analisando as documentações. Tudo indica que já está tudo armado para apenas empresários comprarem todos os aparelhos”, denunciou um interessado em participar da hasta.