CONFESSOU! – Conselheiro revela que major Walder usou ‘erro no sistema’ para conseguir promoção


Major Walter com o Chefe da PM Marcos Sampaio, amigos!
Major Walter com o Chefe da PM Marcos Sampaio, amigos!

O conselheiro do Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg) Fábio Ferrario, relator do processo que investiga fraudes na promoção de cargos na Polícia Militar, em despacho publicado dia 12, informou que a denúncia feita pelo major Mário César Monte está mais do que comprovada.

Monte denunciou o major Walder, que teria fraudado pontuações para conseguir subir de cargo. Isso, segundo suspeitas, teria ocorrido devido sua amizade com o comandante-geral da Polícia Militar de Alagoas, Marcos Sampaio. De acordo com o conselheiro, o fato denunciado chegou a ser confessado pelo major Walder.

“Fazendo um estudo do caso, [Walder] percebeu que o sistema em 2012, pegou toda pontuação de instrutor de 2001 a 2008 e converteu de 2008 a 2012, uma prova disto é o curso de Direitos Humanos que foi realizado em 2001, e no sistema encontra-se com a data de 2012”, alegou Ferrario.

“Outra prova é que se forem contadas as quantidades de aulas ministradas por este oficial de 2001 a 2008 (08 aulas no CFAP e 08 aulas na APMSAM) batem exatamente com as aulas que estão de 2008 a 2012 com a numeração 11/11/1111, além disso, também consta na ficha a data de conclusão do CFO sendo 11/11/1111, mas no caso foi 19/12/1999”, destacou.

Ainda conforme o relator, o próprio Major Walder não poderia ter sido mais claro. “Confessa que não praticou nos anos de 2008 a 2012 as atividades registradas. As anotações da ficha estavam erradas. Atribuiu o erro ao ‘sistema’, Neste aspecto, causou espécie a constatação da falta de organização da Comissão de Promoções de Oficiais – CPOP”.

Vale ressaltar que o Conseg pediu documentos à PM que comprovariam a fraude de Walder, papéis que teriam desaparecido misteriosamente.