“Agora é a vez das mulheres ocuparem a Presidência da Câmara de Maceió” diz vereadora eleita


A vereadora eleita por Maceió, Teca Nelma (PSDB), anunciou nesta terça-feira (8) que está candidata à vice-presidência da Câmara Municipal de Maceió, junto com a vereadora Olívia Tenório (MDB). Ambas assumirão seu primeiro mandato em janeiro de 2021. “Apesar da diminuição no número de vereadoras, ter duas mulheres na Presidência da Câmara contribuirá para a renovação que a sociedade tanto pediu nas urnas, elegendo 14 novos vereadores”, disse Teca Nelma.

Com apenas 21 anos de idade, Teca Nelma é a vereadora eleita mais jovem do Estado e a segunda mais votada em Maceió nas últimas eleições. Ela reforça a necessidade das mulheres e dos jovens ocuparem os cargos de decisão, também na política. E diz que a discussão, junto aos outros vereadores que apoiam a chapa, gira em torno de propostas construtivas para o município.

“Nosso mandato será plural e participativo, baseado em uma sociedade mais justa e igualitária, principalmente aos mais excluídos e vulneráveis. Com duas mulheres à frente do parlamento municipal, teremos melhores chances de articular a construção de uma legislatura mais independente, forte, transparente e criativa”, disse Teca. 

A primeira e única mulher a exercer a presidência da Câmara Municipal de Maceió foi a vereadora Rita  Correia, em 1993. “Foram necessárias três décadas para termos uma nova chance de ocupar as cadeiras da Presidência. As mulheres não podem ficar fora da política. Saberemos honrar essa confiança!”, concluiu Teca Nelma.

A votação para a presidência da Casa ocorrerá em janeiro, durante a posse dos novos vereadores. Teca Nelma é filha da deputada federal Tereza Nelma  (PSDB) e Olívia Tenório filha do deputado estadual Francisco Tenório (PMN) e da prefeita de Chã Preta/AL, Rita Tenório.

Das quatro mulheres eleitas,para o Legislativo da capital alagoana,  três vão ocupar o cargo de vereadora pela primeira vez: Gaby Ronalsa (DEM), Teca Nelma (PSDB) e Olívia Tenório (MDB). A vereadora Silvânia Barbosa (PRTB) foi a única mulher que conseguiu se reeleger.