Sobre o Dia da Momografia, celebrado nesta sexta, presidente da SBM/AL fala da importância do exame


A Mamografia é o exame mais indicado para realização de rastreamento do câncer de mama precoce, pois demonstrou redução da mortalidade pela doença em até 40%. Nesta sexta-feira, dia, 05, quando se comemora o Dia da Mamografia, a presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, regional Alagoas, Lígia Teixeira, explica que a quantidade de mamografias realizadas pelo SUS em nosso País ainda é muito baixa, 22% da capacidade total em 2019.
“Muitos são os motivos pelos quais as mulheres não fazem mamografia no Brasil: medo de fazer o exame por achar que dói muito, medo de descobrir a doença, má distribuição geográfica dos mamógrafos, dificuldade de acesso aos locais que têm mamógrafo, e outros”, disse Dra Lígia. 
De acordo com a médica, Alagoas foi o segundo Estado do Brasil que mais realizou mamografias pelo SUS, mas em 2020, houve uma queda de 40% no número de exames, por conta da pandemia. “A recomendação é de que as mulheres não devem mais adiar a realização do exame, que tomem todas as medidas de prevenção contra a Covid-19 e que procurem o sistema de saúde para realizar a mamografia”, orientou.
A idade preconizada pela Sociedade Brasileira de Mastologia para o início da realização de Mamografia é de 40 anos de idade para as mulheres em geral. Mulheres com histórico familiar de câncer de mama devem procurar o mastologista para saber qual a idade mais indicada no seu caso. “A mamografia não é um exame de prevenção, ou seja, não evita que o câncer aconteça, mas é o melhor exame para diagnóstico precoce, quando a doença possui cerca de 95% de chance de cura”, informou.