Márcio Lima baixa decreto  com um  pacote de medidas, a fim  de conter avanço da Covid-19   


 O atual quadro vivenciado pelos alagoanos, mediante a grave situação da pandemia da Covid-19, motivou na manhã desta terça-feira, durante reunião, o prefeito de Santa Luzia do Norte/AL,  Márcio Lima (PP) a baixar um decreto, para um período de 15 dias, onde  fica proibido a prática esportiva, eventos culturais artísticos, aniversários, confraternizações ou qualquer ação que leve aglomerações dentro da região municipal.

A reunião ocorreu no Gabinete do prefeito, perante todos os secretários municipais e o  vice-prefeito Nailton Alves; além  de um diálogo que Márcio Lima teve com o  presidente da Câmara, vereador Edson Albino (PP). Na pauta: o perigo do avanço da transmissão do coronavírus no âmbito municipal. Pois para conter um eventual avanço da proliferação do maldito vírus, o gestor baixou um decreto que entra em vigor a partir dessa quarta-feira, 3,  e que se estenderá até o dia 18 próximo.

Assegura o prefeito Márcio Lima, que o decreto abrange de qualquer espécie, acesso aos logradouros públicos como Praças e outros; na Educação mantém a permanência das aulas remotas virtuais; bares, restaurantes e lanchonetes terão funcionamento com capacidade reduzida de 50%, todos podendo funcionar apenas até ás 20h.

O decreto também suspende o atendimento ao público nas repartições municipais, exceto os casos altamente necessários e inadiáveis. Os Supermercados, Mercearias, Avícolas, Revenda de Gás,  Água e Salões de Beleza, funcionarão com entrada de clientes controladas e seguindo todos os protocolos sanitários; como medição da temperatura, tapete sanitizado, uso do álcool em gel e uso obrigatório de máscaras.

“Esperamos contar com a colaboração e compressão de todos os munícipes” argumentou o prefeito Márcio Lima, dando conta de que  se não forem cumpridas a risca, o que está exposto no Decreto, usará a Lei, a fim de exigir o indispensável comprimento. “Nesse momento o mais importante para todos nós é salvar vidas, não temerei de fazer o que for necessário para manter nosso povo vivo e livre desse mal” pontou  Marcio Lima.