Lei infernal: No Irã justiça condena 3 pessoas a perderem um olho

Dois homens e uma mulher foram considerados culpados sob a lei do talião, que determina reciprocidade entre crime e pena no Irã

RESUMINDO A NOTÍCIA

  • Justiça iraniana condenou dois homens e uma mulher a perderem um olho
  • Norma é aplicada com maior frequência no Irã em casos de assassinato
  • Anistia Internacional e muitas organizações denunciam repetidamente este tipo de ação

Norma é aplicada com maior frequência no Irã em casos de assassinato

WIKIMEDIA COMMONS

A Justiça iraniana condenou dois homens e uma mulher a perderem um olho depois de declará-los culpados de fazer o mesmo com suas vítimas, informou nesta terça-feira (2) o jornal Hamshahri, de Teerã.

Eles foram condenados sob a lei do talião, que determina reciprocidade entre crime e pena. A norma é aplicada com maior frequência no Irã em casos de assassinato e familiares das vítimas devem solicitar sua aplicação expressamente.

VEJA TAMBÉM

Em um dos casos, uma jovem jogou ácido em sua vizinha, que perdeu um olho após uma discussão em 2011, segundo o jornal. A agressora foi condenada a perder o olho direito, além de prisão e multa. A sentença foi confirmada pelo jurisdição superior.

O segundo caso ocorreu em 2017, quando um homem esfaqueou um parente que perdeu um olho.

No terceiro, em 2018, um homem atirou com uma arma de caça em um amigo, que perdeu a visão do olho esquerdo.

LEIA TAMBÉM

Segundo o Hamshahri, “estes casos foram encaminhados à vara criminal de Teerã para a execução da pena”.

A Anistia Internacional e muitas organizações de direitos humanos denunciam repetidamente este tipo de pena como tortura.

INTERNACIONAL | por AFP

Comentários